PODEntender - Podcast de divulgação científica e muita fuleragem

Capa do episódio: PODEntender #047, news

Episódio #047 - CNPq poderá cancelar bolsas até Outubro de 2019, UFMG na Via Láctea e Acordo de Salvaguardas Tecnológicas

| em News

Neste episódio de notícias do PODEntender, Dalton e Níckolas comentam sobre os acontecimentos recentes no mundo da ciência Brasileira.

São postos em pauta o eminente cancelamento de bolsas no CNPq até Outubro de 2019 devido a cortes no orçamento, o trabalho do pesquisador Filipe Andrade (UFMG) que identificou três aglomerados estelares na Via Láctea e atualizações sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST).

CNPq poderá cancelar bolsas até Outubro de 2019

João Luiz Filgueiras de Azevedo, que é o atual presidente do CNPq, afirmou durante uma entrevista ao G1 que o orçamento confirmado para 2019 deve garantir o pagamento de bolsas somente até o mês de Setembro. Para que pudéssemos fechar o ano com todas as bolsas em dia, seriam necessários outros R$ 300 milhões.

Além dos cortes anunciados para 2019, o ano já se abriu com um déficit do ano anterior: cerca de R$ 80 milhões do orçamento deste ano precisou ser alocado para bolsas ainda de 2018.

Agravando ainda mais a situação, um contingenciamento de R$ 2,13 bilhões ao Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) foi anunciado em 29 de Março de 2019.

– Atualização (não citado no podcast): 30 de Abril de 2019. O Ministério da Educação (MEC) anunciou ainda um contingenciamento de 30% da verba de todas Universidades Federais brasileiras. A medida inicialmente era destinada somente as federais UnB (Brasília), UFBA (Bahia) e UFF (Niterói) sob alegação do ministro Abraham Weintraub de que as universidades apresentam fraco desempenho. Posteriormente o MEC recuou nesta alegação e decidiu que a medida iria abranger a todas universidades federais brasileiras.

Doutorando, Filipe Andrade enviou a UFMG para o espaço

O pesquisador Filipe Andrade Ferreira da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) identificou três novos aglomerados estelares na Via Láctea.

O doutorando é parte de um grupo de estudos do Departamento de Física da UFMG e tem como orientadores os professores Wagner José Corradi Barbosa e João Francisco Coelho dos Santos.

A descoberta se deu através da análise dos dados abertos disponibilizados pela missão do satélite Gaia. Através destes dados Filipe conseguiu identificar os aglomerados que nomeou de UFMG-1, UFMG-2 e UFMG-3.

Nas referências desta publicação você encontra a entrevista de Filipe com Luíza Glória da Rádio UFMG Educativa e também os links para a missão Gaia.

Marcos Pontes participou de audiência no Congresso Nacional para debater sobre o AST

No dia 10 de Abril de 2019 o ministro do MCTIC, Marcos Pontes, participou de uma audiência pública no Congresso Nacional buscou esclarecer o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas.

Questionado por alguns deputados, Pontes esclareceu o Brasil se manterá soberano sobre seu território e que profissionais credenciados poderão ter acesso a qualquer área da base espacial de Alcântara (MA).

O ministro ainda apontou que o uso comercial de Alcântara poderá render cerca de US$ 3,5 bilhões por ano, o que poderia aumentar a renda destinada ao ministério. A origem deste cálculo, porém, não está muito clara para os podentendedores...

– Atualização: (não citado no podcast) 07 de Maio de 2019. O perfil de Facebook intitulado “Progressista” indagou ao ministro sobre a origem do valor de US$ 3,5 bilhões em uma publicação sobre o AST. O ministro porém não indicou uma referência direta e sugeriu a leitura de seu Booklet. Você pode acompanhar esta publicação aqui.

Comentado neste episódio